Edição da Radis deste mês discute a maternidade no cárcere


06/01/2017
Marina Maria


A revista Radis de janeiro de 2017 (número 172) traz na capa matéria sobre a maternidade no cárcere, apresentando os desafios vivenciados por mulheres nas prisões brasileiras, envolvendo gestação, parto, amamentação, cuidados e separação forçada dos filhos. A reportagem da jornalista Ana Cláudia Peres reúne relatos de mulheres privadas de liberdade, bem como de profissionais que trabalham no sistema penitenciário e especialistas em questões penal e de saúde pública. E discute as condições previstas pela legislação penal oferecidas às mulheres e às crianças que nascem no cárcere, aquém do estipulado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e do reconhecimento do direito à saúde como um direito humano. Entrevista com a psicóloga e pesquisadora Vilma Diuana complementa a matéria, apresentando informações decorrentes de estudo multidisciplinar sobre a saúde materno infantil nas prisões, realizada pela Fiocruz.  

Nesta edição da publicação, ganham destaque ainda os impactos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55 para a saúde no país. A PEC do fim do mundo, conforme apelidada, foi promulgada em 15 de dezembro de 2016, limitando investimentos públicos por um período de 20 anos e com a definição de um teto para os gastos do Estado, o que levou a intensas manifestações de protesto em Brasília. 

Além de matéria apresentando a trajetória do Programa Radis, criado em 1982 com o compromisso de defender a Reforma Sanitária e os princípios do SUS, a revista discute os hábitos alimentares dos brasileiros e o quanto são determinantes para a saúde, qualidade de vida e aparecimento de doenças. A proposta de reforma da previdência apresentada pelo governo Temer, que, entre outros pontos, fixa idade mínima de 65 anos para a aposentadoria e aumenta a exigência de tempo de contribuição, também é tratada, assim como o debate sobre a legalização do aborto no Brasil, o combate à corrupção, a Lei Geral de Telecomuniucações e o papel da comunicação como estratégia de sobrevivência nos territórios de favelas cariocas.

Acesse a revista Radis (número 172)