Notícias

PEC 241, menos recursos para o SUS. Imagem: Luciana Baptista

A PEC 241 foi aprovada pela Câmara dos Deputados e segue agora para o Senado. O Movimento Sanitário é contra a medida, que tende a congelar e reduzir o investimento em Saúde nos próximos 20 anos. Jairnilson Paim, Lígia Bahia e Gastão Wagner se manifestam sobre o cenário e convocam os movimentos sociais a se unirem contra a medida.

Por Clarisse Castro
27/10/2016

Vídeo produzido pela Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) conta histórias da 8ª Conferência Nacional de Saúde, um marco na luta pelo direito universal à saúde em nosso país, que comemora 30 anos em 2016. Primeira conferência com participação popular de nossa história, a Oitava, como é chamada, ajudou a lançar as bases do Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: Ensp/Fiocruz
19/10/2016
Capa nota técnica Ipea

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou no início de outubro a nota 'Os impactos do Novo Regime Fiscal para o financiamento do Sistema Único de Saúde e para a efetivação do direito à saúde no Brasil'. De autoria dos analistas Fabiola Sulpino Vieira e Rodrigo Pucci de Sá e Benevides, a nota objetivou analisar algumas implicações para o financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) e para a garantia do direito à saúde caso o Novo Regime Fiscal, apresentado por meio da Proposta de Emenda à Constituição nº 241/2016 (PEC 241), seja aprovado pelo Congresso Nacional.

Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
17/10/2016
Capa da revista Reciis, com logo da publicação e, em destaque, a logo do SUS

Esta edição da revista Reciis (v.10 n.3 2016) traz como capa a ameaça iminente sofrida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de cortes e reduções financeiras, o que sugere uma intervenção privada que limita e exclui o caráter público de serviços básicos ao cidadão. A epidemia causada pelo vírus zika também ganha destaque em artigos. Leia mais

Por Frederico Azevedo (Reciis/Icict/Fiocruz)
13/10/2016

A edição de setembro de 2016 da revista Radis (Ensp/Fiocruz) aborda como tema de capa “Cuidados paliativos: O desafio de auxiliar o sofrimento”. De acordo com a publicação, a cura pode não ser a única alternativa para muitas formas de adoecimento, pois, quando não há essa perspectiva, ou ao longo de penosos tratamentos, deve-se evitar procedimentos dolorosos ou invasivos que não alterem o quadro clínico, além de dar atenção mais humana e integral podem minorar o sofrimento e dar mais dignidade à existência e até a morte. Leia essa e outras matérias

Fonte: Ensp/Fiocruz
23/09/2016

Laboratório de Pesquisa em Comunicação e Saúde (Laces/Icict/Fiocruz) lança o site Observatório Saúde na Mídia, reunindo análises decorrentes do monitoramento de diferentes temas de saúde na imprensa, com o objetivo de discutir como os jornais produzem sentidos nesta área. O site disponibiliza também diferentes pesquisas e artigos atuais sobre temas variados da saúde. Acesse

Fonte: Mariella Oliveira-Costa (Icict/Fiocruz)
17/08/2016

A edição n°167 de agosto de 2016 da Revista Radis, que está disponível on-line, analisa o impacto da Olimpíada para o Rio de Janeiro. De acordo com o editorial, megaeventos esportivos são usados como pretexto para impor modelos de reordenamento urbano desde 1992, na Olimpíada de Barcelona, na Espanha. Foi assim em 2014, durante a Copa da Fifa em várias capitais do Brasil, como ocorre agora, com a Olimpíada do Rio de Janeiro.

Fonte: Ensp/Fiocruz
08/08/2016

Na edição n°165 (junho de 2016) da Revista Radis, que está disponível online, a reportagem de capa abordou o universo de 50 mil brasileiros que vivem em situação de rua. São mulheres, homens e crianças vagando “sem a proteção física e simbólica de uma casa”, invisíveis para as políticas de Estado, sem saúde e direitos, frequentemente vítimas de violência por parte da sociedade e de agentes públicos, analisa o texto. Leia essa e outras matérias na íntegra na revista 

Fonte: Ensp/Fiocruz
27/06/2016

Após mobilização dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS), que resultou em manifestação da categoria em Brasília e ações por todo o país, Ministério da Saúde revoga portarias 958 e 959, assinadas em 10 de maio e que estabeleciam mudanças na política de atenção básica do país. Leia mais em matéria publicada no site da EPSJV/Fiocruz

Fonte: EPSJV/Fiocruz
27/06/2016

Páginas