Comunicação e informação

O acesso à informação em saúde é fundamental para reduzir iniquidades e promover transformações sociais necessárias para a qualidade de vida e o bem-estar mais democrático das populações. O conceito ampliado de "saúde", tão discutido nos debates que deram origem ao Sistema Único de Saúde (SUS), está intimamente relacionado à ideia de cidadania. E uma das bases essenciais ao exercício pleno da cidadania e do direito à saúde é o direito à comunicação e à informação.

Uma reportagem da Revista Radis, de fevereiro de 2006, dizia: "Se comunicação é troca de informações e sentidos, o estabelecimento de vínculos entre sujeitos diversos, comunicar em saúde não é apenas montar e oferecer bancos de dados. Também não é somente veicular peças publicitárias ou apelar à mídia para que divulgue o que há de bom no sistema (...)." Relacionar comunicação, informação e saúde no Brasil passa, por exemplo,pelo debate sobre o papel que a mídia tem ocupado na observação do SUS, havendo uma crítica por parte de profissionais de saúde quanto à recorrência de matérias voltadas para destacar as falhas do SUS, em detrimento da dimensão e importância do sistema como um todo para o país.

O campo da Comunicação, Informação e Saúde aponta para uma interface entre essas três dimensões, não se reduzindo a uma visão instrumental, ou seja, da comunicação e informação como um conjunto de ferramentas de transmissão de conteúdos a serviço da saúde, mas também como processos sociais de produção de sentidos, em espaços de lutas e negociações. A comunicação e a informação devem ser pensadas  visando aperfeiçoar o sistema público de saúde e assegurar a participação dos cidadãos na construção das políticas públicas da área. Para isso, é fundamental pensá-las com base nos princípios e diretrizes do SUS (Araújo; Cardoso, 2007).

Democratização, acesso aberto e LAI

Veja "Comunicação e informação: democratização, acesso aberto e LAI", vídeo que integra a série "Reflexões do I Diálogo PenseSUS", produzida com apoio da VideoSaúde - Distribuidora da Fiocruz e resultante dos debates do I Diálogo PenseSUS (setembro de 2015)

Mais informações

Conheça experiências com soluções para o SUS, implantadas pelo país

BVS

Acesse a BVS e consulte o acervo de bibliotecas e centros de documentação

BVS

Comunicação pública

Capa da revista Radis de novembro/2016, com fundo amarelo e em destaque o texto "Comunicação pública é de todos"

Revista Radis (nov/2016) discute a importância da comunicação pública para a cidadania e expressão da diversidade brasileira

Comunicação e saúde

Logo da 1ª Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde

Conselheiros de saúde e profissionais de comunicação participam da 1ª Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde, realizada entre 18 e 20/4/2017, em Brasília. Veja a cobertura

Carta

Participantes da Pré-Conferência Livre de Comunicação e Saúde, realizada em 5/4/2017, na Fiocruz, apresentam carta com 15 propostas direcionadas ao Congresso Nacional e poder executivo

Pré-evento

Fiocruz realiza a Pré-Conferência Livre de Comunicação e Saúde, em 5/4/2017, reafirmando o direito à comunicação como fundamental para o direito à saúde

Privacidade

Imagens sobrepostas da capa da Reciis, em fundo azul e com uma ilustração composta por lupa, celular e ícones como de aplicativos

Reciis discute a privacidade dos dados e a participação da mídia na contemporaneidade como vetor de transformação. Artigo dessa edição também analisa quem são os donos do SUS

2º Diálogo PenseSUS

Imagem com a logo do 2º Diálogo PenseSUS, destacando o tema "Conflito público X privado nas políticas de comunicação, informação e saúde

Debatedores do 2º Diálogo PenseSUS, realizado em 30/11/2016 pelo Icict/Fiocruz, apontam fragilidades do Estado na relação com o setor privado, destacando impactos para as políticas de comunicação, informação e saúde