Um dos princípios do SUS, a integralidade está presente tanto nas discussões quanto nas práticas na área da saúde e está relacionada à condição integral, e não parcial, de compreensão do ser humano. Ou seja: o sistema de saúde deve estar preparado para ouvir o usuário, entendê-lo inserido em seu contexto social e, a partir daí, atender às demandas e necessidades desta pessoa. 

Pela perspectiva dos usuários, a ação integral em saúde tem sido frequentemente associada ao tratamento respeitoso, digno, com qualidade e acolhimento. Por isso, este valor paira como uma orientação geral nos serviços de saúde, já que o Estado tem o dever de oferecer um “atendimento integral, com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais”, como oficializou a Constituição Federal de 1988.

Para atender a esta necessidade da população, o Estado deve estabelecer um conjunto de ações que vão desde a prevenção à assistência curativa, nos diversos níveis de complexidade. Historicamente, este conceito também está ligado a um movimento de medicina integral, que denunciava a especialização crescente dos profissionais de saúde. Com a Reforma Sanitária, a atenção integral se tornou uma das diretrizes do SUS.

“A ‘integralidade’ como eixo prioritário de uma política de saúde, ou seja, como meio de concretizar a saúde como uma questão de cidadania, significa compreender sua operacionalização a partir de dois movimentos recíprocos a serem desenvolvidos pelos sujeitos implicados nos processos organizativos em saúde: a superação de obstáculos e a implantação de inovações no cotidiano dos serviços de saúde, nas relações entre os níveis de gestão do SUS e nas relações destes com a sociedade” (Pinheiro, 2009).

Referência
PINHEIRO, Roseni. Integralidade. In: Dicionário da Educação Profissional em Saúde. Disponível em: <http://www.epsjv.fiocruz.br/dicionario/verbetes/intsau.html>. Acesso em 25 de mar. 2014.   

Mais informações

Conheça experiências com soluções para o SUS, implantadas pelo país

BVS

Acesse a BVS e consulte o acervo de bibliotecas e centros de documentação

BVS

Itinerários

Capa do livro com o título ITINERÁRIOS TERAPÊUTICOS: integralidade no cuidado, avaliação e formação em saúde escrito em amarelo e com ilustração em fundo vinho

Coletânea organizada por Tatiana Gerhardt (UFRGS), Roseni Pinheiro (Lappis/IMS/Uerj) e outros pesquisadores está disponível para download no site da Editora Cepesc

Cuidado

Capa do livro Contexto, parceiros e itinerários na produção do cuidado integral: diversidade e interseções

Lançada pela Editora Cepesc, publicação apresenta experiências de efetivação da integralidade em uma diversidade de contextos e ambientes

Seminário

O Lappis/IMS/Uerj realiza no Espírito Santo, de 17 a 19/10/2017, o XVII Seminário do Projeto Integralidade, com o tema "Amor mundi, políticas da amizade e cuidado: a vida na saúde". Inscreva-se até 01/10/2017

América do Sul

Publicação “Sistemas de saúde na América do Sul: desafios para a universalidade, a integralidade e a equidade” está disponível em inglês e espanhol

Saúde integral

Mulher com criança pequena em comunidade, representando camponeses, agricultores familiares, trabalhadores rurais, quilombos, entre outros

Para contemplar as populações ribeirinhas, Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta, instituída em 2011, é ampliada

Acervo

A Biblioteca Virtual em Saúde - Integralidade é uma referência no tema