Equidade é um dos princípios doutrinários do Sistema Único de Saúde (SUS) e tem relação direta com os conceitos de igualdade e de justiça. No âmbito do sistema nacional de saúde, se evidencia, por exemplo, no atendimento aos indivíduos de acordo com suas necessidades, oferecendo mais a quem mais precisa e menos a quem requer menos cuidados. Busca-se, com este princípio, reconhecer as diferenças nas condições de vida e saúde e nas necessidades das pessoas, considerando que o direito à saúde passa pelas diferenciações sociais e deve atender a diversidade.

Exemplos práticos de equidade ocorrem frequentemente nos hospitais, especialmente naqueles nos quais se implantou a classificação de risco, onde a prioridade no atendimento é definida por critérios combinados de ordem de chegada, urgência e gravidade. Por esse princípio, uma vítima de acidente grave passará na frente de quem necessita de um atendimento menos urgente, mesmo que esta pessoa tenha chegado mais cedo ao hospital.

O princípio da equidade também norteia políticas de saúde, reconhecendo necessidades de grupos específicos e atuando para reduzir o impacto dos determinantes sociais da saúde aos quais estão submetidos. Neste sentido, no Brasil, existem programas de saúde em acordo com a pluralidade da população, contemplando as populações do campo e da floresta, negros, ciganos, pessoas em situação de rua, idosos, pessoas com deficiência, entre outros.

  • Equidade em pauta

    Economista do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e autor do livro 'SUS: o desafio de ser único', Carlos Octávio Ocké-Reis afirma que o SUS é instrumento inclusivo do Brasil

Mais informações

Conheça experiências com soluções para o SUS, implantadas pelo país

BVS

Acesse a BVS e consulte o acervo de bibliotecas e centros de documentação

BVS

Racismo

Foto apresenta mulheres negras sentadas uma ao lado da outra, durante Simpósio Internacional de Saúde da População Negra

Iniciativas denunciam violações de direitos vivenciadas por mulheres negras em serviços de saúde, alertando para a urgência na eliminação do racismo no SUS

Envelhecimento

Em entrevista à revista Radis (janeiro/2023), Alexandre da Silva, doutor em Saúde Pública e recém nomeado Secretário Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, fala sobre saúde e envelhecimento da população negra no Brasil

Saúde indígena

Painel no 13º Congresso de Saúde Coletiva, realizado em novembro/2022, em Salvador, discute a saúde indígena e a necessidade de disponibilizar o atendimento a essas populações e respeitar saberes e práticas tradicionais

Abrascão 2022

Carta da Abrasco contra o racismo, sexismo, patriarcado e todas as formas de discriminação é apresentada durante o 13º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, atualizando a agenda política da Associação para equidade e justiça social

Diferenças

Revista “Ciência e Saúde Coletiva” de outubro/2022 tem como tema diversidade, unidade e saúde coletiva, discutindo o pertencimento ao todo e o respeito às diferenças para pensar a coletividade e as necessidades da população

Boletim

Confira o informativo “Radar COVID-19, Favelas”, vinculado ao Observatório Covid-19 da Fiocruz, sobre saúde nos territórios para promover a visibilidade de situações de vulnerabilidade e de enfrentamento da pandemia

Na rua

Relatório do Conselho Nacional de Saúde e do Conselho Nacional de Direitos Humanos mostra que a vulnerabilidade das pessoas que vivem em situação de rua aumentou mais com a pandemia de Covid-19 no Brasil

Pessoas trans

Agência Brasil destaca pesquisa da Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista (Unesp) que mostra que 2% da população brasileira é de pessoas transgênero ou não binárias

Mulheres

Conselho Nacional de Saúde analisa as desigualdades na pandemia de Covid-19 e os impactos para as mulheres, por ocasião do Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e do Dia Nacional pela Redução da Mortalidade Materna